segunda-feira, 28 de março de 2011

Quando tudo parece estar perdido, Deus se manifesta de maneira surpreendente!

Recebi este texto precioso de grande irmão e amigo, uma excelente leitura sobre as circunstâncias de tristeza que podem vir sobre as nossas vidas.

Boa leitura!

É evidente que a vida nos prega surpresas boas e ruins. As boas nos deixam com sentimentos de alegria, satisfação e felicidade. As ruins provocam sentimentos de tristeza, choro e desalento.  Mas como poderei eu sentir prazer nos momentos de tristezas, seja por dificuldades ou tribulações, diminuindo assim ou até invertendo esses sentimentos?

Isso é uma pergunta que fazemos quando estamos com os nossos olhos e coração voltados para Deus. É refletir nos versículos que trazem isso definido: ...entristecidos, mas sempre alegres... (2 Cor: 6:10); E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança (Romanos 5: 3,4); Quero trazer à memória o que me pode dar esperança (Lamentações: 3:21). Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Romanos 8:28). Regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação e perseverantes na oração (Romanos 12:12).
 
Quando Paulo afirma tristes, mas sempre alegres..., mostra um paradoxo que usa para expressar o que ele já passou, e o que amadureceu em seu ministério e propósito de vida, aconselhando os coríntios a permanecerem firmes na fé. Paulo está dizendo que devemos permanecer firmes no evangelho em qualquer situação que possamos nos encontrar, que ficamos tristes, seja por perseguição, tribulação, angústias, mas a tristeza pode nos fornecer alegria quando sabemos e temos o conforto do Espírito Santo de Deus, ou seja, é sentir a paz de Deus no coração (Filipenses 4:7) e a certeza de que a situação em que estamos passando no momento é por que Deus está permitindo, para amadurecimento nosso e para testemunho e conforto daqueles que estão passando pelas mesmas ou até parecidas situações (2 Coríntios 1:3).
 
Existem dois tipos de tristezas: pelo fato de você não querer passar pelos momentos difíceis e não aceitar; e a tristeza do incomodo que o problema proporciona. É claro que sentir tristeza é natural do ser humano, faz parte de nossos sentimentos, mas sentir tristeza e essa ser transformada em paz e tranqüilidade só pelo poder do Espírito Santo. Triste pelo incomodo que o problema proporciona e por você não poder fazer mais nada para tentar resolvê-lo, mas alegre por saber que Deus tem trabalhado em nossas vidas para amadurecimento na fé. E é de forma surpreendente que Deus fala aos nossos corações e nos dá forças para superarmos tais momentos, nos quais parece que não tem mais jeito ou que tudo está perdido.
 
É muito fácil você se relacionar com Deus e ser grato quando tudo parece bem. O difícil é ser grato quando tudo der errado e parecer que as coisas concorrem ao contrário do que você planeja ou deseja. Temos que saber que nosso relacionamento com Deus deve permanecer saudável mesmo em meio aos momentos ruins, pois às vezes Deus que saber até onde vai a nossa fé e/ou trabalhar na nossa vida espiritual. Porém, mesmo eu ainda caindo no erro de murmurar contra Deus e de até achar que meu problema é tão grande que não tem solução, a misericórdia e o amor de Deus agem em minha vida e me fazem entender a vontade Dele: se mostrar de forma surpreendente nos momentos em que eu mais preciso e me fazer amadurecer tanto pessoalmente quanto no relacionamento com Ele.
 
Temos que ter em mente que a maior escola de aprendizado é o momento de dificuldade! Isso na Bíblia é visto no texto de 2 Coríntios 12:9,  onde Deus diz a Paulo que Seu poder se aperfeiçoa na fraqueza. E o fato aqui é que Paulo pede para Deus tirar o problema, mas Deus diz que a graça Dele bastava para Paulo porque o poder se aperfeiçoa nas fraquezas. E Paulo continua no texto dizendo que de boa vontade mais se gloriará nas fraquezas, para que sobre ele repouse o poder de Cristo. E no versículo 10 ele complementa: “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte”.
Por isso que em minha oração ao Senhor disse: “Sou grato a ti Senhor, por passar por tribulações e dificuldades, pois isso me faz sentir e entender que Tu estás trabalhando em minha vida para algo maior em que possa te glorificar, e também pelo amadurecimento do relacionamento entre eu e Ti, e entre eu e o meu próximo. Além disso, posso ver a tua mão poderosa agindo e fazendo coisas que sei que só Tu poderias fazer. Abrir portas onde não esperava, falar ao meu coração de maneira especial, e me fazer repousar com tranqüilidade. Não existe nada nessa vida do que o relacionamento contigo Senhor, o Deus que criou todas as coisas e que sonda meu coração, perdoa-me os pecados e age de maneira surpreendente”.

Pense que as suas dificuldades atuais são para amadurecimento, conforto daqueles que ainda irão passar pela mesma situação, e também como testemunho que Deus pode usar para tocar o coração daqueles que não O conhecem. Pense também nos momentos difíceis que você já vivenciou e Deus agiu de maneira surpreendente, trazendo assim a tua memória o que pode dar esperança.

Deus o abençoe,

Heitor Arôxa

terça-feira, 22 de março de 2011

Bela mensagem

Recebi uma bela mensagem em meu e-mail, ela explica o trabalhar de Deus em nossas vidas para nos santificar a ponto de parecermos cada dia mais com o Seu filho, Jesus Cristo.

Boa leitura!



Malaquias 3:3 diz:  'E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata...' 

Esse versículo bíblico intrigou umas mulheres de um estudo bíblico e elas ficaram pensando o que essa afirmação significava em relação ao caráter e à natureza de Deus. 
  
Uma delas ofereceu-se para descobrir sobre o processo de refinamento da prata para o próximo estudo bíblico. 
  
Naquela semana, a mulher ligou para um ourives e marcou um horário para assisti-lo trabalhar. Ela não mencionou a razão do seu interesse e só disse estar curiosa para conhecer o processo. 
  
Ela foi assisti-lo. Ele pegou um pedaço de prata e o segurou sobre o fogo, deixando-o esquentar . 
  
Ele explicou que, no refinamento da prata, é preciso que se segure a mesma bem no centro da chama, onde é mais quente e queima-se as impurezas. 
  
A mulher pensou sobre Deus, que às vezes, segura-nos em situações 'quentes' e pensou novamente no versículo: 'E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata...' 
  
Ela perguntou para o artesão se ele tinha mesmo que ficar sentado o tempo todo na frente do fogo enquanto a prata estava sendo refinada. 
  
Ele disse que sim; que não somente ele tinha que ficar lá, segurando a prata, mas que ele tinha que, também, manter seus olhos na mesma o tempo todo que ela estivesse nas chamas. Se a prata ficasse um minuto a mais no fogo, seria destruída. 
  
A mulher ficou em silêncio por um momento. Então, ela perguntou: 'Como você sabe quando a prata está totalmente refinada?' 
  
Ele sorriu e disse:   'Ah, isso é fácil... É quando eu vejo minha imagem nela.' 
  
Se hoje você está sentindo o calor do fogo, lembre-se que os olhos de Deus estão sobre você e que Ele vai ficar cuidando de você até que Ele veja Sua imagem em você.