sábado, 29 de junho de 2013

6 passos para ser demitido

Embora no Brasil a taxa de desemprego venha crescendo nos últimos meses - em março de 2013 foi de 5,7%; em abril e maio foi de 5,8% - o nível de emprego no Brasil ainda está em um excelente patamar, pessoas com um pouco mais de qualificação, boa rede de relacionamento e experiência, são facilmente relocadas no mercado de trabalho.

Contudo, o importante não é apenas conseguir um emprego, mas aproveitar bem as oportunidades, fazendo carreira em boas empresas. Empresas que respeitam o funcionário, fornecendo um bom ambiente para que ele desenvolva suas atividades.

Muitos profissionais que são demitidos, erram ao culpar seus líderes na empresa por conta da demissão. Fabiano Brum - palestrante especialista em vendas, empreendedorismo, motivação e educação - afirma que após anos de experiência, analisando situações de diversos clientes por todo o Brasil, “com raras exceções, normalmente o funcionário acaba sendo demitido por si mesmo.”

Analisando seu artigo “Demitido por si mesmo”¹ percebe-se alguns passos para “galgar” a demissão:

1) Não cumprir suas obrigações: Com raras exceções, as empresas têm normas e contratos de trabalho, que implicam em horas de trabalho, com hora de chegada, hora de saída, dias de trabalho, tarefas a serem observadas. Não cumprir suas obrigações, chegando atrasado, saindo mais cedo, faltando sem justificativa, não entregando as tarefas dentro dos prazos acertados. Estes são alguns dos primeiros degraus de quem “almeja” ser demitido;

2) Falar mal da empresa: Reginaldo Junior, um novo, mas muito experiente gerente de Marketing falou em uma de suas palestras, A empresa é como um organismo vivo, quem fala mal da empresa é como uma célula cancerígena, que está podre e quer apodrecer as demais células à sua volta. Fabiano Brum, no artigo já citado, também coloca como motivo de demissão as farpas direcionadas à empresa, comentadas com os colegas no barzinho;

3) Não atender bem (clientes internos e externos): Relacionamento é muito importante, tratar as pessoas sem educação, cordialidade, sendo intransigente, arrogante, insubmisso, são excelentes práticas para quem anseia pela demissão. Atender bem os clientes, tanto internos - colegas de trabalho, gerentes - e externos é uma necessidade primária para não apenas se manter empregado, mas para crescer.

4) Faltar com a ética: Como dizia a propaganda do ETHOS²: “Ética é uma palavra curta e definitiva, ou você tem, ou você não tem.” Mentir, roubar (mesmo que seja apenas uma caneta, ou papel), usar os recursos da empresa em benefício próprio, são alguns dos comportamentos que levam o funcionário a ser demitido, algumas vezes por justa causa.

5) Não bater meta ou superar expectativas: Funcionários feijão com arroz, receberam reconhecimento feijão com arroz. Fazer apenas o que mandam, não vestir a camisa da empresa, não buscar e lutar para o crescimento da empresa, não fará você melhorar na empresa, na sua carreira, pelo contrário, você pode ajudar a sua empresa a falir, e por conseguinte você perder o seu emprego.

6) Não gostar de trabalhar em equipe: Dificilmente há hoje empresas em crescimento, que não contem com boas equipes de trabalho. O trabalho em equipe é fundamental, a bíblia nos ensina que: “Os planos mediante os conselhos têm bom êxito;” Provérbios 20:18a. Se isolar, não gostar de trabalhar em equipe é um elevador para se alcançar a demissão.

Se você quer galgar sua demissão, basta seguir estes passos, mas se você não quer, corrija sua rota, mude seu comportamento e colha os frutos de um crescimento profissional. Não quero dizer que necessariamente você deve ficar na empresa em que você está, mas que onde você estiver, faça sempre o melhor e você verá os resultados.

Marcos Florêncio, gerente e sócio de um dos maiores grupos de empresas de distribuição de ferramentas do nordeste, falou certa vez: “Nós não escolhemos o que vamos colher, mas sim o que vamos plantar”.

Findo este artigo com o trecho final do artigo do Fernando Brum e um texto bíblico do livro de provérbios

“Faça sempre mais do que as pessoas imaginam, supere as expectativas, crie momentos mágicos e não trágicos para seus clientes e conquiste resultados positivos para seu empregador.” (Fernando Brum)

“O caminho do insensato aos seus próprios olhos parece reto, mas o sábio dá ouvidos aos conselhos.” (Provérbios 12:15)

Por isso pare, leia, atente, mude e tenha uma boa colheita!



Samuel Moura de Lyra


Recife, 28 de junho de 2013







quarta-feira, 12 de junho de 2013

Haja paz nos corações!

Dia 11 de junho de 2013, Deus chamou para Si Seu servo.

Pastor Sérvulo, homem de Deus, proclamador da Sua preciosa palavra, um evangelista nato. Quantas vezes não ouvi a expressão que com alegria ele dizia: Haja paz nos corações!

Lembro-me saudosamente das vezes em que, dentro do meu carro, ele orara, mesmo que não entendesse 100% do que ele falava. 
Lembro-me das vezes em que ele impetrava a benção dos apóstolos, que com toda a força e entusiasmo que sua saúde e idade permitiam.
Lembro-me de seu andar pela igreja a entregar folhetos aos visitantes.

Que saudosas lembranças...

Hoje estou feliz, feliz por ter tido o privilégio de conviver com um servo do Senhor Jesus.
Feliz por saber que ele está com quem eu mais desejo estar. 
Feliz por saber que um dia eu o encontrarei e juntos louvaremos eternamente ao nome do Rei dos Reis.

Algumas lições que aprendi com este servo do Senhor e que as levarei por toda a minha vida:

* Não perca a oportunidade de falar de Jesus a quem está perto de você, seja no ônibus, no taxi ou mesmo na igreja.
* Viva feliz com aquilo que Deus lhe dá, com aquilo que Deus tem feito por você.
* Abra a sua boca essencialmente para distruibuir paz aos corações daqueles que o ouvem, e exclusivamente para falar de coisas que glorifiquem a Deus.

Que Deus me ajude a ser um servo fiel como foi o querido e saudoso pastor Sérvulo.