terça-feira, 24 de novembro de 2015

Mais perto quero estar - Sarah Flower Adams


"Mais Perto Quero Estar"

Mais perto quero estar, meu Deus, de ti,
'Inda que seja a dor que me una a ti!
Sempre hei de suplicar: “Mais perto quero estar,
Mais perto quero estar, meu Deus, de ti!”

Mesmo vagando aqui, na solidão,
De noite, a descansar, dormindo ao chão,
Em sonhos vou clamar: “Mais perto quero estar,
Mais perto quero estar, meu Deus de ti!”

Minha alma cantará a ti, Senhor!
Betel aqui verei por teu favor.
Eu sempre hei de rogar: “Mais perto quero estar,
Mais perto quero estar, meu Deus de ti!”

E quando a morte, enfim, me vier chamar,
Nos céus, com o Senhor, irei morar!
Então me alegrarei perto de ti meu Rei!
Perto de ti, meu Rei, meu Deus, de ti! Amém.

Um dos mais belos hinos já compostos, a história dele é mais conhecida do que a história de sua autora, Sarah Flower Adams.  Ele era o hino favorito do William McKinley, o terceiro presidente americano a ser assassinado. À medida que ia morrendo, ele suspirava os primeiros versos deste hino. Ele disse ao doutor que o assistia: Esta tem sido minha constante oração.

O hino é baseado em Gênesis 28:11-17. Quando Jacó foge de Esaú, ele sonha com uma escada para o céu. Sarah expressou no seu hino a verdade que mesmo em meio às trevas e tribulação, nós podemos ser elevados para junto de Deus. Muitos cristãos irão confirmar, particularmente nas horas de angústia, que a confortante presença de Cristo é real.

Em 1912 o transatlântico Titanic chocou-se contra um iceberg a cerca de 1600 milhas a nordeste da cidade de Nova Iorque na sua primeira viagem da Inglaterra para os EUA. Menos da metade das 2200 pessoas a bordo, na sua maioria mulheres e crianças, encontraram lugar nos botes salva-vidas. Nos momentos finais, quando o navio lentamente afundava no oceano, sua banda tocou "Mais Perto Quero Estar".

A autora deste hino, Sarah Flower Adams, nasceu em Great Harlow, Inglaterra, em 1805. Seu pai foi editor do Cambridge Intelligence. Quando Sarah tinha apenas cinco anos sua mãe morreu.

Mesmo sendo Sarah uma talentosa poeta, seu sonho era ser uma atriz. Ela acreditava que verdades morais podiam ser ensinadas do palco tão bem como do púlpito, mas ela nunca foi capaz de alcançar seu objetivo por motivos de saúde. Então ela focou seus talentos para a escrita.

Costuma-se dizer que o grande poeta Britânico Robert Browning indiretamente inspirou os hinos da Sra. Adams. Sua amizade começou quando eles eram crianças. Poucos anos depois sua fé parecia vacilar por causa da fatiga e do aborrecimento trazidos pela sua saúde fraca. É dito que a influência de Browning reavivou e confirmou sua fé cristã, fazendo ser possível a ela escrever este hino.

Em 1834 Sarah casou-se com William Adams, um engenheiro, e mudou-se para Londres. Apesar de ser influenciada pelo Unitarismo, ela tornou-se Batista ao final de sua vida. Seus hinos indicam que ela teve uma fé viva no Senhor Jesus Cristo.

Sua saúde permaneceu pobre. Quando ela começou a cuidar de sua irmã Elisa, ela ficou cada vez mais frágil. Ela morreu dois anos após sua irmã, em 1848.

Quando ainda viva, Mais Perto Quero Estar apareceu num  pequeno hinário provinciano, mas ela não fazia ideia de que ele iria se tornar parte na hinologia universal e o favorito de uma incontável multidão de pessoas, incluindo a Rainha Vitória e Eduardo VII. Na morte do Presidente William McKinley, ele foi cantado em diversas igrejas nos EUA.

Quando Sarah Adams escreveu estes pensamentos profundos e pessoais para confortar e soerguer seu próprio coração, ela não imaginava que ela estaria falando a uma tão ampla audiência algum dia e que aquele seu hino seria cantado em qualquer lugar onde cristãos se reúnam.

Adaptado e Extraído dos livros: Great Christian Hymn writers e 101 More Hymn Stories
Traduzido por Jairo Sena


Nenhum comentário: