quarta-feira, 3 de junho de 2009

Deus operou no ventre

No dia 11 de fevereiro de 2009, às 4h da tarde, eu estava no trabalho, quando recebi uma ligação. Era minha esposa que, chorando, soluçava ao telefone. Eu desci rápido do primeiro andar do prédio onde trabalho e, ao entrar no carro, recebi uma impactante notícia: nossa pequena Bia, nossa princesinha, que ainda estava se formando no ventre da minha esposa, possuía um sério problema em seu pulmão esquerdo. O diagnóstico nos mostrava algo tenebroso:

Ela teria que ser submetida a uma cirurgia para a retirada do seu pulmão esquerdo e, ainda, havia a possibilidade desta situação estar causando algum problema mais grave ao seu coração, uma vez que ele havia sido empurrado para o lado direito do peito, conforme parecer do médico que fez o ultra-som: “Área com ecogenicidade aumentada abrangendo quase todo o pulmão esquerdo, com reforço acústico posterior. Desvio do mediastino com o coração à direita, mas com eixo normal, para a esquerda.”

De lá até o nascimento foram várias consultas, com diversos especialistas, de diversas áreas, profissionais respeitados e reconhecidos pela experiência em cada especialidade de atuação, e todos unanimemente concordavam: A cirurgia era inevitável.

Foram momentos de muitas dúvidas, de dores, de choro, mas também foram momentos de oração, de consolo e conforto, de apoio, de fé, de confiança em Deus, momentos de pregar que Deus é Deus, que Ele tem o melhor para as nossas vidas, muito embora as situações nos mentissem, nos dizendo o contrário. Momentos em que Deus nos ensinou que o melhor é viver na Sua dependência. Neste período, não podemos nos esquecer de que Deus usou diversas pessoas para nos consolar e apoiar: Nossa família, nossos irmãos em Cristo, de nossa igreja e de tantas outras que fazem parte da Viva Igreja de Cristo, nossos amigos, que oraram e choraram conosco, os médicos que com dedicação e paciência nos trataram.

Citar nomes seria algo muito complicado e nos faria incorrer na injustiça, pois tantos foram os irmãos que oraram por nós, que nos seria impossível nomeá-los, alguns que nem conhecemos pessoalmente, mas Deus que conhece cada um há de recompensá-los de uma maneira inúmeras vezes melhor do que nós poderíamos.

E o fato é que Deus atendeu a oração do seu povo, ouviu o nosso clamor, e resolveu usar de misericórdia e grande poder para glorificar o Seu nome na vida de nossa filha.

“Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes, e vos será feito. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.” João 15:8-9

Dia 11 de maio de 2009, exatamente 3 meses depois, após quase uma hora procurando o cisto, recebemos o novo diagnóstico: “Área de maior ecogenicidade, anteriormente descrita, não mais encontrada. Menor desvio cardíaco para a direita.”

Ficamos sem entender, pois durante os três meses anteriores havíamos feito pelo menos outras 4 ultra-sonografias e mais uma ecocardiografia que nos mostrava o problema, sem qualquer regressão, e agora, “do nada”, o cisto havia desaparecido? Deus havia operado Beatriz no ventre de minha esposa, louvado seja o Senhor!!!

Dia 25 de maio de 2009, nasceu Beatriz Vilela Silva de Lyra (Bia), nossa amada filha, nossa pequena missionária, que por ter aspirado muito líquido durante o parto, ficou internada na UTI Neo Natal, mas isto era algo muito pequeno para Quem já tinha feito uma cirurgia no ventre, era algo muito simples para o nosso Deus, e como Ele já houvera feito em relação ao cisto, fez também a este problema. Rapidamente Deus a recuperou.

Dia 29 de maio de 2009, às 21h, já estava em casa, com minha esposa amamentando a nossa pequena Bia, enquanto nosso outro filho dormia tranquilamente em seu quarto.

O que nos cabe agora é reconhecer ainda mais que Deus nos ama e nos trata de uma maneira maravilhosa, que Seu amor por nós é algo que nos constrange a louvá-lo e a bendizer o Seu excelso nome, pois Ele livrou a nossa alma da angústia, porque Ele não nos livrou DA fornalha, mas nos livrou NA fornalha, pois Ele é fiel à Sua Palavra quando diz: “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” Salmo 30:5b

Senhor Jesus, louvado seja o Teu nome, não apenas pelo livramento que deste à nossa filha, mas pela forma maravilhosa como glorificastes o Teu nome na vida de nossa família. Glórias a Ti, hoje e sempre.

Samuel, Claudinha, Biel e Bia

Recife, 30 de maio de 2009 (6h da manhã)

2 comentários:

Neweli (Minhoca) disse...

Ams opera maravilhas para sua Glória, fico muito feliz em poder compartilhar com você e sua familia essa alegria, Deus que o abençoe SEMPRE, quem gosta de escrever é vc viu hehehe abraços...

Neweli (Minhoca) disse...

Amigo Deus opera maravilhas para sua Glória, fico muito feliz em poder compartilhar com você e sua familia essa alegria, Deus que o abençoe SEMPRE, quem gosta de escrever é vc viu hehehe abraços...