terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Um dia triste, uma maravilhosa notícia



Era um dia triste, o sol não brilhava, havia um pesar no ar, o vento soprava despretensiosamente sem sua habitual força, haviam algumas nuvens no céu, mas nada que indicasse a vinda de um temporal. Os pássaros percebendo algo incomum, se recolheram aos seus ninhos, e neste dia não entoaram qualquer cântico. Os peixes se aquietaram em suas pequenas cavernas marinhas, como acuados por grande predador. As flores murcharam, não permitindo que ninguém sentisse os seus perfumes.
De repente lá vai vem Ele cercado de pessoas a lhe maldizer, subindo lentamente Ele dava cada passo com muita dificuldade, em Seu rosto a marca do sofrimento e das dores pelas quais Ele havia enfrentado, nada comparável ao que Ele ainda passaria. Muitos ao O verem daquela forma indagaram: Como pode? Por que Ele não reage?
Estou falando de Jesus, o meu Salvador, o Eterno, o Santo, o Justo, o Majestoso, o Maravilhoso, o Cheio de Graça e Glória, o Supremo, o Soberano, o que é, que era e que há de Ser, o Rei dos reis, o Senhor dos senhores, o Onipotente, Onisciente, Onipresente, o que morreu, mas que ressuscitou.
Ele não reagiu, embora pudesse, Ele não se negou a pagar o preço que eu devia, Ele não se poupou de todo o sofrimento que era para mim, Ele não deixou de morrer a morte que estava reservada a mim, simplesmente porque me amou.
Oh Senhor Jesus, eu Te louvo pelo Teu amor para comigo, porque Tu te fizeste nada para que eu, que nada sou, pudesse ser chamado filho de Deus. Sofreste para que eu pudesse desfrutar de bênçãos eternas ao Teu lado.
Jamais terei que passar pela Morte Eterna, porque Tu a vencestes por mim, fizesse algo que nem eu, nem ninguém, senão Tu, poderia fazer.
Louvado seja o teu nome eternamente.

Nenhum comentário: