quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Relembrando o passado

Limpando um HD antigo que eu tinha, achei alguns arquivos e fotos, foi emocionante relembrar o passado e poder ver e rever coisas que escrevi, aprendi e vivi.

Dentre todas, uma das que mais me emocionou, foi ler uma carta que escrevi para a minha amada esposa, na época, noiva:



"Minha doce e amada Claudinha,

Como o ocaso que finda um lindo dia,
Assim é o teu sorriso que me envolve de alegria.

Como o sol que clareia a escuridão,
Assim é teu olhar que aquece meu coração.

Como o vento da brisa que suave sopra,
Assim é o teu lábio quando o meu toca.

Como a lua que espera o sol se por,
É Assim que eu fico longe de ti, meu amor.

Meu amor, eu te amo muito, e estou com muitas saudades de ti.
Só Deus poderia ter me dado um presente tão maravilhoso, quanto tu és.

Tu és especial demais e eu louvo a Deus por Ele ter ti dado a mim, e ter me dado a ti.

Eu, hoje, e a cada dia mais, tenho certeza de que tu és a pessoa que Deus escolheu para mim.

Um abraço com muito carinho, daquele que mais te ama, Samuel Lyra.

Recife, 11 de dezembro de 2002."

Como é bom recordar de coisas boas!

Nenhum comentário: