quinta-feira, 21 de julho de 2016

Perdoa-me ó Deus

“Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, de maneira que obedeçais às suas paixões; nem ofereçais cada um os membros do seu corpo ao pecado, como instrumentos de iniquidade; mas oferecei-vos a Deus, como ressurretos dentre os mortos, e os vossos membros, a Deus, como instrumentos de justiça.” Romanos 6.12-13

Não se pode servir a dois senhores, pois há de se agradar a um e desagradar ao outro, portanto é possível dizer que ou servimos a Deus, ou servimos a nossa própria natureza carnal e corrompida. Ao qual destes dois “senhores” você se submete? A quem você tem entregue cada parte de seu corpo?

Faça um teste em sua consciência, faça uma análise em sua vida: Por onde andam seus passos? O que fazem as suas mãos? Quais são as palavras que têm saído de sua boca? Em quais coisas seus olhos estão fitos, quais são os pensamentos que permeiam sua mente? Quais são os sentimentos e motivações do seu coração?

Ao sondar minha própria vida, diante da santidade de Deus, vejo como realmente sou. “Desventurado homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte?” Romanos 7.24

Já escrevi sobre a minha condição em outro momento (LINK ). Sei da minha incapacidade de sozinho por isso clamarei ao Espírito Santo, para que Ele me conduza de maneira que eu entregue-me completamente a Deus, a fim de que eu glorifique e agrade aquele a quem amo e desejo servir. Clamarei como fez o salmista, compadece-te de mim o Deus...


“Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” Salmos 51.1-3

Nenhum comentário: